quarta-feira, 12 de abril de 2017

POWER RANGERS (2017) - POR LUCAS NOKOGIRI


Então, galera. Como estamos muitos preguiçosos esses tempos pra escrever textos, estamos abrindo espaço pra que os nossos leitores mandem resenhas, opiniões e ensaios. O escolhido de hoje foi Lucas Nokorigi, um dos nossos leitores mais ativos e que está sempre nos mandando feedback. Lembrando que se você quiser mandar seu texto, basta enviá-lo para o e-mail weekcastbr@gmail.com, onde faremos as edições necessárias e publicaremos com a identificação do autor. Boa leitura!



Power Rangers é uma franquia que chegou no Brasil e fez um sucesso quase que senão instantâneo, a rede Manchete transmitiu por um bom período os Tokusatsus clássicos que estão na memória de muitos com mais de 30 anos, de frente a esse sucesso a Globo trouxe o projeto audacioso da Saban que havia negociado com a Bandai apenas parte dos direitos para que um “produto frankenstein” fosse criado a partir do Super Sentai Zyuranger e cenas filmadas nos Estados Unidos com atores americanos, quase que uma versão de Malhação e obtivesse sucesso no mercado Americano, o sucesso do produto criado em 28 de agosto de 1993 e foi imediato e acabou chegando as telas brasileiras em em 1994 pelo canal Fox na TV fechada e na TV aberta em Janeiro de 1995.



A então chamada “Era Zordon” foi de Mighty Morphin até In Space e a fase que mais marcou o coração dos velhacos, depois disso vimos diversas sagas que iam cada vez mais se distanciando da “Era Zordon” e quando chegamos na fatídica “Era Disney” perdemos quase que totalmente a conexão com as séries clássicas, depois desse período nebuloso para os fãs e para a própria série até a retomada da Saban que tem feito um bom trabalho até agora.
Tivemos 2 filmes na “Era Zordon” e só agora vemos uma retomada da franquia no cinema, com Power Rangers (2017). O diretor escolhido para essa obra foi Dean Israelite, mesmo diretor de “Projeto Almanaque”, que mesmo jovem já possui experiência em retratar a vida e cotidiano de adolescentes, algo extremamente necessário neste novo filme que precisaria não só agradar os fãs mais velhos e conquistar um público novo.



 


O filme nos mostra uma Terra há 65 milhões de anos atrás e uma equipe de Power Rangers sendo traída pela ranger verde Rita Repulsa e um Zordon ranger vermelho, algo que era muito discutido em teorias de fãs, que se sacrificou para enterrar a própria moeda de poder e a dos outros quatro rangers na esperança de que algum dia novos rangers possam surgir.



Já nos dias atuais vemos situações que acabam unindo um grupo de cinco jovens que inicialmente são extremamente opostos, Jason e Billy se conhecem e interagem primeiro. após algum desenvolvimento na escola e com o bully apresentado, Bulk e Skull deveriam estar representados nesse momento, mas por algum motivo foram esquecidos nesse novo universo, A tão conhecida e aclamada Pedreira de Tokusatsus onde Billy ia fazer escavações com o pai, por acaso do destino os cinco jovens, Jason, Billy, Zack, Trini e Kimberly se reúnem no momento em que Billy encontra as moedas presas em rocha e Zack, no espírito de quem cheirou meia tonelada de pó, quebra a rocha dando as moedas para os futuros heróis. A cena da fuga da pedreira nos brinda com humor e dose de ação bem vinda dando uma recompensa pelo tempo gasto com introdução de personagens. As cenas onde eles brincam de uma espécie “pique-pega ou policia e ladrão ranger” para capturar a ranger amarela e testam seus poderes nos traz a memória os rangers de Operação Ultraveloz onde equipe tem super poderes sem o traje e principalmente dá uma sensação de “isso é muito foda cara”. Ao tentar executar um salto Billy acaba caindo em um lago e acaba descobrindo a nave soterrada de Zordon. Nesse momento nosso querido e conhecido Alfa 5 mostra toda sua graça em um novo design. Deste momento em diante temos cenas de treino e desenvolvimento de personagens, um dos melhores momentos é a cena da fogueira dos que nos faz sentir como se fossemos parte do grupo de amigos. Trini e seus pais que não aceitam sua opção sexual, Jason que perdeu a fé na capacidade de liderar, Billy, a falta de seus pai e seu baixo grau de autismo, Zack que se esforça para lidar com o fato de logo vai perder sua mãe e estará sozinho no mundo e Kimberley que em um momento de raiva vazou nudes de sua amiga que havia ficado com o namorado dela, ao contrário de suas contrapartes dos anos 90 esses jovens não são perfeitos e esse momento nos mostra e ele se alguém não se identificou com os personagens essa é a hora.



Uma ameaça faz o grupo se unir e mesmo sem a habilidade de morfar eles decidem ir ao encontro da Rita Repulsa. Após essa luta escutamos uma versão de Stand by me que é capaz de deixar alguns olhos lacrimejando. A união criada nesse momento permite que o grupo morfe,algo que só acontece no final do filme. Bonecos de massa finalmente aparecem em grande quantidade e é a deixa para que os Zords sejam chamados e o público tem a chance de escutar Go Go Power Rangers. Já na cidade temos um Goldar que não lembra nada o original crescendo e destruindo prédios,algo que desagradou os fãs. Após a luta o Megazord dá uma “sarrada no ar”,Tommy e Kimberly originais são um cameo muito bem vindo, mas que poderia ser utilizado em qualquer outro momento do filme e Rita é quase arremessada na Lua e sua moeda do poder se perde na Terra.



Cena pós créditos :

A detenção ainda é uma realidade para os cinco heróis secretos, Trini faz uma piada sobre o Ranger amarelo ser homem e não uma mulher, que é uma referência a série antiga, e temos a cena pós créditos.

Um novo aluno na detenção, também conhecido como Tommy Oliver é chamado e a câmera se aproxima da jaqueta verde na carteira da sala de aula e uma porta verde no colégio é arremessada.

Nota: 9,5

Expectativa: O segundo provavelmente trabalhará com o triângulo amoroso formado pela ranger rosa, o ranger vermelho e o ranger verde, a ida do ranger verde para o time dos heróis e uma possível transformação dos rangers em Zeo Power Rangers.

Minha Opinião: Eu cheguei vinte minutos atrasado na minha sessão e por sorte cheguei na hora exata em que o Billy encontra as moedas do poder, foi uma combinação interessante dentro da sala de cinema, adultos e crianças empolgados pra valer com o filme , eu saí da sala de cinema de um jeito que eu não desde que eu era criança. Espero muito as continuações e também o novo Tommy Oliver que será muito bem vindo. É sério, olhem a ranger amarela, acabou o crush com a Kimberly.



OBS: O texto teve spoilers porém não tantos, ocultei alguns fatos para que a experiência não seja afetada, caso você tenha assistido ao filme, comente aqui embaixo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário